Durante os dias de campo, foram visitadas instituições de pesquisa, como a APTA e a UNESP

Embrapa apresenta Plano Nacional de Contingência para raça 4 Tropical de Fusarium na Feibanana

Apresentaram também o cultivar BRS Princesa e o pulverizador costal eletrostático Jetbrás


A Feibanana 2019, maior Feira de bananicultura do Brasil e uma das maiores da América do Sul, promovida pela Associação dos Bananicultores do Vale do Ribeira (Abavar), atraiu milhares de visitantes, de 20 a 22 de março, em Registro, SP. A Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) apresentou a pulverização eletrostática - eletrificação de gotas pelo sistema de eletrificação direta da calda, com o pulverizador Jetbrás Eletrostático Costal, desenvolvido pelo pesquisador Aldemir Chaim, da Embrapa Meio Ambiente, em estande compartilhado com a Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA) , montado na entrada principal do auditório . Os analistas de TT da Embrapa Mandioca e Fruticultura Ildos Parizotto e Hermínio Rocha e da Embrapa Meio Ambiente Luiz Guilherme Wadt, apresentaram o cultivar BRS Princesa e o pulverizador costal eletrostático Jetbrás.
A cultivar BRS-Princesa (tipo banana-maçã) oferece resistência às principais doenças da bananeira, como mal-do-Panamá, Sigatoka Negra e Sigatoka Amarela. Além dessa resistência genética, oferece outro atributo desejável - a palatabilidade.
Durante as demonstrações da utilidade da pulverização eletrostática para o melhor atingimento de alvos biológicos e para a economia de calda fungicida, acarretando economia financeira para o agricultor e economia social pela menor deriva de produtos químicos ao meio ambiente, foram utilizadas mudas de bananeira, nas quais colocavam-se alvos de papel sensível à água, inclusive na face abaxial das folhas, e demonstrava-se como as gotas de água carregadas com eletricidade estática eram capazes de atingir esse alvos.
Os pesquisadores da Embrapa Mandioca Fruticultura Edson Perito e Miguel Dita Rodriguez (lotado na Embrapa Meio Ambiente) apresentaram temas de interesse dos participantes, tanto no auditório do recinto da Abavar, quanto nos diversos dias de campo que ocorreram todas as manhãs em vários locais de produção comercial. Durante os dias de campo, foram visitadas instituições de pesquisa, como a APTA e a UNESP; e empresas de produção e distribuição de bananas, onde os participantes, a maioria de técnicos e produtores formadores de opinião e multiplicadores de tecnologias, tiveram a oportunidade de vivenciar diretamente a aplicação de técnicas inovadoras de manejo e cuidados preventivos para controle de pragas e doenças, no estilo da Produção Integrada de Frutas (PIF).
No dia 22 foi apresentado o Plano Nacional de Contingência para raça 4 Tropical de Fusarium (mal-do-Panamá). Também foi feito o pré-lançamento de uma nova variedade de plátano (banana-da-Terra): BRS Terra anã, nova alternativa para a bananicultura do Vale do Ribeira.
* Cristina Tordin - Jornalista - Embrapa Meio Ambiente - Tel.: (19) 3311- 2608.

Comments

SEE ALSO ...